World News Media Congress 2019

Publicada há 2 semanas atrás (Sexta-feira, 28 de Junho de 2019)

O World News Media Congress, evento anual da Associação Mundial de Jornais (WAN-IFRA) teve lugar entre os dias 1 e 3 de junho, em Glasgow, Escócia.
Durante o 71º Congresso, Fernando de Yarza López-Madrazo, Presidente da Henneo na Espanha, foi eleito Presidente da WAN-IFRA. A WAN-IFRA também nomeou um novo presidente e um novo vice-presidente do Fórum Mundial de Editores e quatorze executivos das principais empresas de media também foram eleitos para novos mandatos na Direção da WAN-IFRA.
Fernando de Yarza sucede a Michael Golden, presidente da WAN-IFRA desde 2017. Juntamente com Stig Ørskov (CEO, JP / Politikens Hus, Dinamarca) que foi eleito vice-presidente da organização na mesma reunião, Lisa MacLeod (Tiso Blackstar, África do Sul Paul Verwilt (Mediahuis, Bélgica), Gerald Grünberger (VÖZ, Áustria), Phillip Crawley (The Globe and Mail, Canadá), Karin Pettersson (Schibsted, Suécia), Marcelo Rech (RBS, Brasil) e Warren Fernandez (The Straits Times, Singapura), formarão o novo Conselho Executivo da WAN-IFRA para os próximos dois anos. O Conselho Executivo trabalhará em conjunto e reportará ao Conselho de Supervisão da organização que representa os países membros da WAN-IFRA. Na mesma reunião, 14 executivos das principais empresas de media foram eleitos para novos mandatos no Conselho de Supervisão da WAN-IFRA.
World Digital Media Awards
No âmbito do Congresso Anual da WAN-IFRA foram conhecidos os vencedores do World Digital Media Awards (WDMA).
Os vencedores de 2019 vieram de África, Ásia, Europa, América Latina, Médio Oriente, América do Norte e Sul da Ásia, e juntos fornecem aos editores de notícias demonstrações regulares das melhores práticas de inovação digital em publicações de todo o mundo.
Os vencedores são:
Best News Website or Mobile Service: Guardian News & Media, United Kingdom
Best in Lifestyle, Sports, Entertainment Website or Mobile Services: Arré India, India
Best Data Visualization: Guardian US, USA
Best Reader Revenue Initiative: Guardian US, USA
Best Branded Content Project: R.AGE, Malaysia
Best Digital News Start-up: JOTA, Brazil
Best in Social Media Engagement: Aftonbladet (Schibsted Sverige), Sweden
Best Digital Marketing Campaign: Los Angeles Times, USA
Best Innovation to Engage Youth Audiences: AJ+ Español / Animal Político / Pop-Up Newsroom, Mexico

Golden Pen of Freedom
Dave Callaway, Presidente do Fórum Mundial de Editores, premiou Jamal Khashoggi com o Golden Pen of Freedom, no dia 1 de junho. A jornalista e cineasta saudita Safa Al Ahmad aceitou o prémio em nome da família de Jamal Khashoggi.

Khashoggi é um dos pilares do jornalismo saudita e do Médio Oriente desde os anos 80, cresceu no meio dos media sauditas e, em 2003, foi nomeado editor-chefe do jornal Al-Watan. Mas durou apenas dois meses antes de ser demitido por publicar uma coluna em que criticava a polícia religiosa do país.
Em 2015, foi nomeado chefe de um novo canal de TV no Bahrein, pertencente ao príncipe Alwaleed bin Talal. Essa tarefa durou apenas um dia, quando a estação foi fechada depois de entrevistar uma figura da oposição do Bahrein.
Defendeu a liberdade de expressão no seu país e os direitos das mulheres.
Na sua última coluna para o The Post, publicada após a sua morte, Khashoggi ampliou ainda mais as suas críticas, ao escrever que "os governos árabes receberam rédea livre para continuar a silenciar os media a um ritmo crescente".
Desde o assassinato de Khashoggi, 11 pessoas foram indiciadas, mas nenhuma foi identificada.